segunda-feira, 1 de março de 2010

Unidos por Campo Grande

Boa tarde aos campo-grandenses. No último final de semana, nossa cidade foi assolada por uma forte chuva. A água, que corria pelos vales da cidade, deixou sua marca e causou prejuízos da maior ordem em Campo Grande. Nesta segunda-feira, acordamos com muito trabalho a ser feito em uma cidade cujo estado é crítico. Porém, não dormimos no ponto e já estamos trabalhando para garantir a normalidade na Cidade Morena.

Com o objetivo de informar as primeira ações da prefeitura na recuperação dos estragos, hoje pela manhã concedi uma entrevista coletiva para a imprensa. Entretanto, quero aproveitar este eficiente canal de comunicação e dizer a vocês que toda a nossa equipe trabalhará diuturnamente para reparar os estragos da nossa cidade no menor prazo possível.

Equipes da Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação (Seintrha) e da Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran) já estão atuando na recuperação dos estragos e orientação do trãnsito. A meta aqui é estabelecer as vias de transporte coletivo de forma que o tráfego na cidade possa fluir novamente, gerando um transtorno a menos. Também temos uma equipe trabalhando permanente nas confluências da Rua Ceará com a Ricardo Brandão, visto que esta região inspira mais cuidados.

Visando garantir a reparação dos estragos o mais rápido possível, nossa cidade decretará situação de emergência, que deverá ser publicado oficialmente na quarta-feira, depois que todos os requisitos solicitados forem totalmente preenchidos. A Notificação Preliminar de Desastre (Nopred) já foi enviado à Defesa Civil e à Secretaria Nacional de Defesa Civil ainda na madrugada de domingo. Estes documentos precedem qualquer decretação de situação de anormalidade decorrente de desastres naturais.

Quanto aos reparos, além da limpeza e reparo das ruas, priorizaremos a região da Rua Ceará com a Ricardo Brandão. Existe, no local, um residencial que pode ser afetado pela erosão e entendemos que lá a situação é emergencial.

Nosso segundo passo será identificar as causas dos estragos. Uma vez identificados, poderemos traçar medidas preventivas para evitar a reincidência desta situação. O levantamento total dos prejuízos ainda não está concluído, mas podemos estimar uma valor na ordem de R$ 11 milhões ou mais. Obviamente, será necessário captar recursos no governo federal e, para isso, contamos com o apoio dos parlamentares para agendar uma visita no Ministério da Integração.

Quero entender esta situação como uma provação divina. Tragédias como esta estão acontecendo em todo o planeta e muitas delas fogem da explicação técnica. Acredito em Deus e sei que Ele não coloca em nossos ombros nenhum fardo que se possa suportar. Precisamos - também - entender que este é um momentod e união, no qual devemos reunir esforços de todas as pessaos, de todos os políticos de todas as bancadas e, inclusive, do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul.

Por fim, quero agradecer aos cidadãos que estão demonstrando solidariedade ao estado da nossa capital. O fato das pessoas não serem oportunistas e lançarem críticas desleais numa situação tão crítica como a que estamos enfrentando me deixa imensamente grato e seguro de que os habitantes desta cidade confiam nesta administração.

Nenhum comentário: